ANAF.COM

Temos observado muitas pessoas utilizarem as redes sociais para reclamar da arbitragem, usando figuras de linguagem e palavras chulas. Descumprem totalmente a legislação esportiva.

Alguns casos são surpreendentes. Felipe Melo mais uma vez desrespeita o futebol escrevendo em seu perfil um texto onde ironiza a arbitragem: “Mostre o impedimento do Antonio Carlos e ganhe uma camisa do Palmeiras”. Arboleda, do Fluminense, reclamou do árbitro Rodolpho Marques pelas redes sociais. O zagueiro Werley, do Vasco, fez grave acusação ao árbitro Anderson Daronco, na TV Globo.

As criticas que os jogadores estão fazendo a arbitragem nas redes sociais também estão sendo lidas pelos procuradores do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), informa Gonçalo Junior, em O Estado de S.Paulo.

O órgão vem analisando os comentários publicados nas contas pessoais no Facebook, Instagram e Twitter nas primeiras rodadas do Brasileiro e pode denunciar os reclamões, como informa seu presidente. “O STJD está ciente desses acontecimentos e já estamos analisando os casos para oferecimento de denúncias”, diz Ronaldo Piacente, presidente do STJD, ao Estado.

O texto abaixo exprime um sentimento que exprime a nossa insatisfação contra aqueles que fazem gracinhas nas redes sociais.

Jogadores são profissionais:
Tem diretor de futebol profissional …
Tem técnico …
Tem vários auxiliares técnicos..
Tem treinador de goleiros …
Tem médicos …
Tem preparador físico …
Tem fisioterapeuta …
Tem massagista …
Tem roupeiro …
Tem podólogo …
Tem boy para …
Tem milhões de torcedores…
Tem milhões de torcedoras…

E depois ficam de chororô quando um assistente erra um impedimento de 5 cm. Enquanto isso os jogadores: perdem gols e penalty num espaço de 7,32 x 2,44 …

São expulsos amadoristicamente …
Sofrem gols …
Erram passes …
Simulam para ganhar vantagem …
Agridem companheiros de profissão …
São maus exemplos aos jovens torcedores com atitudes desrespeitosas nos campos e, ainda, por cima…
Fazem gracinhas nas redes sociais.