NOTA DE REPÚDIO

Eduardo Carvalho
Candidato à Presidência do Sport pela chapa Uma Razão para Viver

Resultado de imagem para eduardo carvalho sport wareporter

No final da noite de ontem, enquanto todos os torcedores do SPORT comemoravam a saída do nosso time da zona do rebaixamento, e renovavam-se as esperanças da nossa permanência no grupo de elite do futebol brasileiro, coube ao atual vice-presidente de Futebol, desde logo candidato à sucessão do presidente de agora, trazer à Ilha do Retiro as nuvens negras do preconceito, do desrespeito e do descaso.

Ao afirmar que, o fato dos empregados que compõem a administração do SPORT entrarem no terceiro mês seguido sem receber salários não é o mais importante “no momento” bem demonstra o caráter da atual gestão do nosso clube. O mesmo caráter que permitiu a recontratação daquele técnico que abandou nossos jogadores no saguão do Tom Jobim.

O desrespeito aos nossos empregados do administrativo ainda tem a marca do sadismo: eles trabalham, inclusive em dias de jogos na Ilha, não recebem salários há dois meses, mas, ficam sabendo que a heroica diretoria “foi atrás” e “em busca” de grana para pôr em dia os salários dos atletas do futebol de campo, e que o “bicho” está sendo “religiosamente” pago. Amém!

O tal vice-presidente de Futebol afirmou que todos os débitos do SPORT serão pagos “até o final do ano”. Indago se a atual administração também assumirá os pagamentos das multas e dos juros a serem cobrados aos nossos empregados, diante do não pagamento de cartões de crédito, das contas mensais de água, energia elétrica e telefone. Sem se falar nas escolas dos filhos.

Ao contrário de outros, o movimento UMA RAZÃO PARA VIVER não se cala, nem se omite – o que poderia eleitoralmente até mesmo lhe ser conveniente – diante desse posicionamento covarde e desrespeitoso do futuro candidato à Presidência, da atual gestão.

O compromisso dos componentes da chapa UMA RAZÃO PARA VIVER é de respeito, sem qualquer exceção, a todos aqueles que contribuem para que o nosso Clube continue vivo, e sempre lutando para torná-lo cada vez maior.