Vou pedir para todos: não me chamem mais de doido. Por favor! Isto está me atrapalhando”. Esse foi o desabafo de Lisca, técnico do Paraná, em entrevista coletiva após a vitória por 2 a 0 sobre o Juventude nesta sexta-feira (25).

O treinador ficou incomodado após ter ido em um programa matinal da Rádio Transamérica e ter dito que se vestiria de Gralha Azul, o mascote do clube, e pularia no Rio Belém com torcedores caso o time conseguisse o acesso. No mesmo dia, em outro programa esportivo da emissora, comentou-se sobre o assunto e o treinador ouviu e não gostou.

Foi duro. [Escutar] Folclore, personagem, doido. Estou pedindo. Fui entrar na brincadeira, ser simpático para escutar um monte de coisa. Eu vejo jogador se apresentar, sorrir, brincar e ninguém é doido. Brincadeira é brincadeira, agora do Lisca sempre é doidera”, reclamou o treinador sobre o caso.

Após a coletiva, o apresentador da Transamérica, Marcelo Fachinelo, afirmou que todos da emissora sempre tiveram respeito pelo profissional e valorizam o trabalho dele como treinador.

Apesar do desabafo, Lisca vive uma lua de mel com a torcida paranista e com o clube. Além de estar 100% sob o comando técnico do Tricolor dentro da Vila Capanema, o comandante mantém a equipe na briga por uma vaga na Série A do ano que vem – o Paraná é o quinto colocado com 34 pontos, um a menos que o Vila Nova, quarto colocado.

Eu estou virando bem íntimo da torcida e do clube. Posso dizer para o torcedor do Paraná ficar tranquilo porque não só eu como toda a diretoria, os funcionários e os jogadores vão se dedicar muito para a gente buscar nosso objetivo que é brigar de igual para igual”, completou Lisca.

Veja o desabafo do técnico Lisca:

E o Lisca não quer mais ser chamado de Doido.Confira o momento em que o técnico afirmou isso na coletiva após a vitória sobre o Juventude.O importante é manter o bom trabalho né?

Publicado por Meu Paraná, Meu Tricolor em Sexta, 25 de agosto de 2017

(Gazetadopovo)

mrelaxabuy ortho tri-cyclenarthritisbuy eye drops online