PELO BLOG DE JJ

O Belo da Paraíba não teve pena do fraco Timbu, ao aplicar-lhe um olé que veio junto com o placar de 4×0.

Na realidade o Náutico pensava que era o bam-bam-bam por ter ganho o mequetrefe estadual, e na hora da verdade em dois jogos pela Série C somou apenas um ponto.

Numa competição de 18 jogos na sua fase classificatória um bom começo é fundamental.

O Botafogo-PB foi o dono do jogo durante os seus dois tempos.

Com um futebol mais aplicado, numa excelente noite de Marcos Aurelio que marcou dois gols e deu assistência a um outro, o de Dico, a vitória do time paraibano foi justa, com o direito de um gol antológico de bicicleta de Mario Sergio.

A torcida gritava olé, olé, e o Belo tocava a bola ao som de um violino, quando Walace Pernambucano que não jogou nada cometeu uma falta violenta, e foi expulso pelo arbitro.

O Náutico tem que parar para pensar, e sobretudo entender que o seu time é igual aos demais que disputam a Terceira Divisão, e que poderá sucumbir na competição se continuar jogando de forma desorganizada como aconteceu na noite de ontem, em um Amigão com a maioria dos seus espaços ociosos.

Um papelão alvirrubro.

NOTA 2- UM MINI-BRASILEIRÃO

* O modelo da Copa do Brasil foi dividido em duas fases.

A primeira foi programada para dar o pão e o circo para clubes menores, estipularam boas cotas pelas suas participações, e um obrigado.

Um adeus feliz com dinheiro no bolso.

A segunda foi formatada para a garantir a decisão entre dois clubes que eles chamam de grandes, com a inclusão depois de quatro fases dos que estavam na Libertadores, somados aos campeões da Copa do Nordeste, Copa Verde, e Brasileirão da Serie B.

A competição nas suas oitavas de final tornou-se um Mini-Brasileirão no sistema de mata-mata.

Na verdade onze clubes poderão conquistar o título com apenas 6 jogos, enquanto cinco para conseguirem esse intento jogarão 12 vezes.

Algo surreal, mas como no Brasil de tudo pode acontecer, a Copa do Brasil que já foi democrática tornou-se oligárquica.

Dos 16 clubes que estão na tabela das oitavas, 13 são da Série A, o que transformou a competição em um novo Brasileirão, com caminho mais curto para que o vencedor chegue a Copa Libertadores.

No Nacional os clubes terão pela frente 38 rodadas para conseguirem uma das vagas para o torneio Continental.

Entre os três times restantes, dois são da Série B, Goiás e Ponte Preta, e um da C, Luverdense.

Pela lógica do futebol serão eliminados nessa fase, deixando apenas os maiorais na disputa.

Tudo bem representado conforme o roteiro programado.

São coisas do futebol.

mrelaxabuy ortho tri-cyclenarthritisbuy eye drops online