PELO BLOG DE JJ

A avacalhação começou com um gravação de uma entrevista na Rádio Clube com o dirigente do futebol do Sport chamado de Leonardo Lopes, que não sabemos de onde saiu, que deixou nas suas entrelinhas que o técnico Nelsinho Baptista iria dançar caso o time não saísse vencedor no jogo contra o Botafogo.

Algo que jamais poderia acontecer e uma falta de ética para com o profissional que recebeu o recado dado, esperou a partida contra o alvinegro quando seu time saiu-se bem, e resolveu abrir o jogo numa entrevista coletiva, cujo conteúdo foi finalizado com a comunicação que estava deixando o clube.

Uma atitude tomada de forma pública jogando areia no ventilador, que espalhou-se para todos os lados.

Uma frase dita pelo profissional refletiu a atual realidade em que vive o clube: ¨Não consigo trabalhar com pessoas que enganam todo o mundo¨.

Nada mais, nada menos do que acontece no Velho Leão de 113 anos de glórias e que está sendo destruído graças a um modelo de gestão atabalhoado sem um projeto, e que está levando o clube ao fundo do poço.

Nelsinho deixou bem claro que trabalhou por quatro meses, não recebeu nenhum pagamento dos direitos de imagem, e apenas dois da CLT.

Logo após o encerramento da coletiva o dirigente Guilherme Beltrão pivô do acontecimento entrou na sala e passou a discutir com o técnico, e os seguranças tiveram que interferir, tudo à frente dos jogadores.

Conhecemos o Sport há pelo menos 62 anos, participamos de várias diretorias, inclusive como vice-presidente executivo, e vimos de tudo um pouco, momentos ruins, momentos bons, mas como os de hoje é na realidade um caos.

Enquanto isso, na sede do clube após debates inócuos o seu Conselho que se chama de Deliberativo, que deveria ser chamado de Amém, rezou na cartilha do executivo e aprovou o Balanço de 2017, ou seja assinou sem conhecer um único documento o atestado de óbito do clube.

O futuro irá demonstrar.

Um tsunami passou pela Ilha do Retiro, e somente o presidente do clube ainda não entendeu.

Lamentável, o LEÃO não merece.

NOTA 2- O CRUZEIRO EM CRISE

* Com altos investimentos na temporada, diretoria nova, o Cruzeiro era a bola da vez de nossas mídias esportivas, que os consideravam como favorito ao título.

Ao lermos os jornais de Belo Horizonte as noticias apontam para uma demissão de Mano Menezes, se no dia de amanhã o time tiver um percalço no seu jogo contra o Universidade de Chile no Mineirão pela Libertadores.

Está na terceira colocação em seu grupo: Foi derrotado pelo Racing (4×2), na Argentina, empate sem gol com o Vasco no Mineirão e empate sem gol contra o Universidad de Chile em Santiago.

O time Celeste no Brasileirão está na zona de rebaixamento, com zero ponto e duas derrotas, uma como mandante para o Grêmio por 1×0, e derrota fora para o Fluminense tambem por 1×0.

Essa é a verdadeira cara do futebol brasileiro, quando a dança das cadeiras é a apoteose dos cartolas.

A diretoria do clube cobra resultados positivos ao treinador Mano Menezes. Gastaram uma alta quantia em contratações sem o retorno esperado, com o agravante, a cobrança dos torcedores faz a cartolagem tremer.

Segundo as mídias a folha salarial do Cruzeiro está estimada em R$ 11 milhões mensais, uma das mais altas entre os clubes disputantes.

Na realidade o clube que seria mais forte ainda em 2018 com a nova diretoria, até agora soma fracassos, e a culpa sempre recai na parte mais fraca, que é o treinador.

São coisas do nosso futebol.