Pelo blog de JJ

O paraguaio Mario Vivar que ¨apitou¨ o jogo entre as seleções da Argentina e Chile, conseguiu acabar com um encontro que tinha de tudo para ser de boa qualidade, em especial pela atuação de Lionel Messi.

Da Copa América não irá restar nada para se comemorar, e sim lamentar uma infinidade de porcarias, inclusive nos gramados.

O VAR está perseguindo o time portenho. Depois de ser prejudicado no jogo contra a Selecirco, na tarde de ontem mais uma vez sofreu por conta de uma arbitragem digna de uma pelada.

Lionel Messi foi expulso de campo injustamente quando a Argentina ganhava por 2×0, com uma assistência dele para o primeiro gol, aos 12 minutos, e aos 21 o segundo de Dybala.

Os 44 mil torcedores que enfrentaram o frio de Itaquera, pelo menos 90% estavam lá por conta de Messi, que estava premiando-os com uma boa atuação.

Foi agredido pelo zagueiro chileno Medel, não reagiu, e o apitador que deveria ter chamado a colaboração do VAR não o fez.

A torcida revoltou-se, e a partida acabou com a sua graça por conta da ausência do seu protagonista.

No segundo tempo após mais de dois minutos com a bola correndo, o apito eletrônico foi convidado a participar e marcou um pênalti para o Chile. O segundo tempo foi de faltas violentas e de alguns gols perdidos pela seleção da Argentina, que deveria estar no dia de hoje disputando a final com o Peru.

As arbitragens foram tão ruins, quanto o futebol sul-americano.

Na sua entrevista após o jogo, Lionel Messi que foi expulso, e que se recusou a participar da premiação da Copa América, foi contundente nas suas palavras.

O craque argentino disse que não queria fazer parte da ¨corrupção¨ de um torneio que ele considera estar armado para o Brasil, país anfitrião, vencer.

¨Não temos que fazer parte desta corrupção, da falta de respeito que aconteceu durante toda a Copa. Repito: a corrupção, os árbitros não deixam que a gente desfrute tudo, detonou.

¨Está tudo armado para o Brasil¨, concluiu.