vinatrend.com bestshoesmeme.com/

TEMA LIVRE

Perguntas, Dúvidas…

É BRONCA! – A reprovação do balanço financeiro do Sport

Pelo Blog de JJ

O que já prevíamos por um longo tempo finalmente aconteceu. Na última terça-feira o Conselho Deliberativo do Sport Recife reprovou as contas do Balanço de 2018, referente a gestão do ex-presidente Arnaldo Barros.

Aliás até a vovozinha de Chapeuzinho Vermelho já sabia que tal fato iria acontecer. 

O Conselho alegou que as informações que foram repassadas não batem com a realidade do clube. Por outro lado, o Conselho Fiscal emitiu um parecer duro, recomendando a não aprovação das citadas contas, e foi mais além, ao afirmar que há indícios de apropriação indébita, com os não recolhimentos da parte dos funcionários, tanto do INSS como do Imposto de Renda. Esses deveriam ser depositados na conta do Governo.

Sobre esse assunto, há alguns dias mostramos que desde de 2016 o Sport não recolhe as suas obrigações, com um débito total de R$ 10 milhões, conforme o portal da Receita Federal.

Para que se tenha uma ideia exata da realidade do clube, os débitos chegam a R$ 150 milhões. Só com os agentes de Rithely o rubro-negro tem um passivo a pagar R$ 6,1 milhões.

Inclusive um dos empresários do jogador esteve na Ilha do Retiro para tratar desse problema na tarde de ontem.

Foi indicada uma comissão com cinco conselheiros para a análise da documentação, e então encaminhar ao Conselho um relatório final.

Há anos que lutamos por providencias como essas. Entra gestão e sai gestão nos clubes e os problemas vão se acumulando, e nada fazem para resolvê-los. O Internacional de Porto Alegre nos deu um grande exemplo quando mandou as contas do ex-presidente Vitório Piffero para o Ministério Público, após reprova-las.

O futebol precisa de transparência.


Os dois clubes mereceram chegar a essa decisão!

Pelo Blog de JJ (José Joaquim)

Há um bom tempo que os Aflitos não recebe um jogo de final de um estadual. Quantas vezes assistimos nas suas arquibancadas o encontro entre Náutico e Sport, que na época era chamado de ¨Classico das Multidões¨.

O estádio mesmo precário recebia um bom público. Nesse período o estadual era a competição mais importante do futebol. Tudo mudou, e hoje esse tornou-se um moribundo à espera do desligamento dos aparelhos.

No atual momento do futebol nacional o único titulo que pode ser ganho por um dos nossos clubes é o do estadual, que três meses após já está esquecido. As camisas percorriam as ruas, hoje tal fato rareou com o receio de uma agressão.

Deveremos ter casa cheia, e um jogo bem equilibrado entre os dois times que mereceram chegar na decisão final. O Sport melhorou com a vinda de Guto Ferreira, e o Náutico é a grande surpresa com seus 18 jogos sem derrotas e um elenco jovem vindo de suas bases, e apresentando um futebol razoável.

Nada acontece por acaso, e o trabalho do Timbu é uma realidade, dai o equilíbrio da partida por conta de um rubro-negro que também fez um bom campeonato.

Infelizmente vamos assisti-lo em casa, desde que não temos mais coragem de enfrentar um estádio de futebol.

BRASIL – Repatriamento de jogadores

Pelo Blog de JJ

Muitos jogadores saem do Brasil negociados por altos valores e somem nas equipes que os contrataram. Algo tem de errado nesse sistema, desde que acontece o repatriamento rápido, inclusive com empréstimo.

Esse é o caso de Pedro Rocha destaque da equipe do Grêmio nos anos 2016/2017, atuando pelo lado de campo. Uma peça importante no título da Copa do Brasil. Foi vendido para o Spartak Moscou.

Na Rússia o jogador não repetiu nem 5% das suas boas atuações no Brasil. Foram apenas 19 jogos em um pouco mais de dois anos e somente um gol marcado.

Pedro Rocha no seu primeiro ano de Spartak, temporada 2017/2018 participou de 14 jogos com um gol marcado. Pelo Campeonato Russo o atacante pouco jogou, sendo utilizado na Taça da Rússia.

Na Liga Europa, foi aproveitado em um jogo nessa temporada, e na Liga dos Campeões atuou por 1 minuto diante do Liverpool.

Na temporada de 2018/2019 foi pior para o jogador, quando atuou apenas cinco jogos, todos este ano.

Seu único gol na Rússia aconteceu em 2017.

As justificativas para a contratação pelo Cruzeiro que irá dispender uma boa quantia por seu empréstimo, são as mesmas de sempre, ou seja a de sua recuperação.

Na verdade, são várias transações de atletas que acontecem no futebol internacional, e que tem algo parecido com lavagem de dinheiro.

Uma aposta da Raposa que está dispendendo uma boa quantia para tê-lo em seu elenco.

O futebol brasileiro exporta jovens talentos e repatria profissionais que pouco fizeram fora do país.

Um contrato de risco.

O que fazer com os estaduais?

Pelo Blog de JJ

Os estaduais estão sendo finalizados levando consigo as mazelas que afligem o futebol brasileiro. As críticas são generalizadas e a grande vilã dessa novela mexicana é essa competição.

Imagem relacionada

Obvio que as mudanças são necessárias, mas falta ao debate as sugestões que possam ser analisadas para que um novo caminho seja traçado.

O calendário é prejudicial para os clubes e seus profissionais, pelo excesso de jogos, quando comparado ao do futebol europeu que contempla no máximo a um time jogar entre 62 e 65 partidas oficiais, se chegar a todas as finais das competições que participa. No Brasil pode se alcançar 85 jogos, ou seja uma média de 8,5 por mês.

As 18 datas disponibilizadas para os chamados estaduais poderiam ser aplicadas numa maior distribuição das diversas competições. Disso não temos a menor dúvida.

O futebol nacional precisa de um choque de realidade. Vive na era das ilusões, com a maioria de clubes sazonais, e que hoje pouco produzem na revelação de novos talentos.

Criou-se um paradigma de que uma equipe pequena sobrevive dos estaduais, o que não é a realidade, porque a maioria absoluta fecha as suas portas após os torneios e volta apenas no ano seguinte. São os Ursos do futebol em seu processo de hibernação.

Quando se discute o calendário nacional, existe uma miopia com relação aos menores clubes e só olham para os maiores. Existe uma sinergia entre esses, que exige uma adequação do sistema para suprir a extinção dos estaduais.

Na realidade precisa-se de coragem para atacar o assunto, com uma analise profunda por região, para que se possa separar aqueles clubes que tem condições de sobreviver ao capitalismo do futebol e que os demais possam tomar outro caminho.

A criação da Série E regionalizada é fundamental, a modificação do sistema das Séries C e D, para que essas tenham o mesmo regulamento das duas divisões maiores, e com um calendário para todo ano.

Temos equipes sem estrutura para o profissionalismo, e entendemos que deverão partir para o municipalismo a fim de se fortalecerem para o futuro, e então conseguirem agregar valores à sua demanda.

A temporada de 2019 irá ficar marcada como a que deu o tiro mortal nos estaduais, por conta da ausência de público nos estádios, e da mediocridade dos jogos.

Trata-se de um debate que não poderá ser feito de forma açodada, sob o risco da quebra de uma importante cadeia produtiva, que é composta de grandes e pequenos, mas que contribuem para o esporte.

Não podemos ficar com a atual situação, mas torna-se necessário que os caminhos sejam tomados com um único objetivo, a da perenização dos clubes que tem condições estruturais para o profissionalismo, e que esses joguem pelo menos 10 meses ao ano.

Sendo assim, os novos talentos irão surgir, e a cara do futebol brasileiro irá mudar.

Durval, um exemplo para os jovens!

Pelo Blog de JJ

Existem pessoas que merecem respeito pelo que representam.

Resultado de imagem para durval wareporter

Uma dessas é Severino dos Ramos Durval da Silva, zagueiro do Sport que acabou de encerrar o seu ciclo como jogador do rubro-negro pernambucano, no encerramento do seu contrato.

No mundo em que o amor da camisa de um clube pelos jogadores desapareceu, Durval foi um exemplo de um profissional diferenciado, e que usou a braçadeira de capitão do time por longos anos, com seis títulos estaduais pelo Leão, inclusive um tetra, além da importante Copa do Brasil.

Um profissional exemplar, o único a ter dez títulos seguidos, atuando por quatro clubes. Só com o Sport foram seis, inclusive um tetra campeonato, e o mais importante a Copa do Brasil.

Vimos pela primeira vez Durval em nossos gramados jogando pelo extinto time do Unibol, e que na ocasião já chamava a atenção.

Um exemplo para os jovens que estão ingressando no futebol, de caráter, de dignidade e que ficará na história do Sport Recife e no futebol de Pernambuco.

No meio futebolístico de hoje é um diferenciado.

Não sabemos se foi o encerramento de sua carreira, desde que tivemos uma informação ontem que um time de outro estado está interessado em contrata-lo para essa temporada, cujo treinador o conhece muito bem.

O torcedor do rubro-negro da Ilha do Retiro é feliz por ter a honra de ser defendido em sua zaga por um verdadeiro Leão.

O clube deveria fazer uma festa de despedida, que não é favor e sim obrigação.

– A HIBERNAÇÃO DOS PRIMEIROS CLUBES DO FUTEBOL BRASILEIRO

* O futebol brasileiro continua lindo e surreal. Com apenas 25 dias de participação no estadual cearense, dois times foram eliminados e entraram em um processo de hibernação por 11 meses.

Que futebol é esse? É uma pergunta com uma rápida resposta. É destruidor, assassino dos clubes, tudo por conta de um calendário grotesco e pernicioso.

Como iremos ter um esporte com times jogando 10 meses ao ano? Jamais, enquanto tivermos um modelo autofágico e protetor apenas dos maiores.

A hibernação começou para o Iguatu e Guarani de Juazeiro do Norte, que na última quarta-feira foram degolados no estadual cearense. O destino foi impiedoso ao deixar que a última partida da competição fosse entre esses dois clubes.

O Iguatu já estava eliminado e ao derrotar o Guarani por 3×0 carregou-o , levando-o consigo para s cavernas das serras do Cariri.

O time de Juazeiro do Norte estava na primeira divisão do Ceará desde 2010, e a equipe da cidade de Iguatu chegou na divisão principal desde o ano passado.

Qual o destino de dois clubes sem calendário e com 11 meses de caverna como ursos polares?

Obvio que serão extintos.

Lambanças Pernambucanas

PELO BLOG DE JJ

O Santa Cruz recebe na tarde de hoje a visita do Bahia para mais um encontro pela Copa do Nordeste, que tem uma tabela pingadinha, tendo a Arena Pernambuco como palco. 

O local do jogo estava definido para o José do Rego Maciel, mas teve que ser trocado para São Lourenço, desde que o gramado do estádio não estava preparado para abriga-lo.

O mais grave  de tudo é que a mudança foi feita de última hora numa demonstração da falta de organização da Federação local que tinha a obrigação de vistoriar a situação do Arruda, e só no final da semana tomou conhecimento do problema, quando o interditou.

Obvio que as declarações do técnico do Santa Cruz foram corretas, desde que tinha inteira razão, mas não agradaram ao presidente da entidade que dirige o moribundo futebol de Pernambuco.

O interessante é que até os bebês de um ano sabiam que o jogo não poderia ser realizado no local definido pelo Circo do Futebol, e somente o setor federação desconhecia, desde que estava em outro planeta.

Quanto ao jogo, esse será importante para o tricolor que irá enfrenar um time da Série A, e um dos favoritos ao título da Copa. Ainda nesse sábado serão realizados mais dois jogos pela terceira rodada, envolvendo Sampaio Correa x Confiança e CRB x Ceará. 

A MENTIRA TEM PERNAS CURTAS

* Em nossas analises sobre o futebol brasileiro temos afirmado que um clube da grandiosidade do Corinthians não pode ter uma direção tão atabalhoada.

A descoberta da Ata do BMG que trata da aprovação do contrato com o alvinegro paulista para o patrocínio na camisa jogou por terra tudo que foi declarado pelos cartolas corintianos, que cantaram em prosa e verso que o patrocínio era de R$ 30 milhões anuais, que tinha sido pago antecipadamente nesse ano de 2019, deixando claro que este valor referia-se ao acerto anual, divididos da seguinte maneira: R$ 22 milhões fixos, acrescidos de R$ 8 milhões de royaltes.

A Ata do Banco desmentiu a informação do clube.

O valor real a ser pago ao Corinthians é de R$ 12 milhões, e com uma taxa variável do equivalente a 50% do resultado financeiro líquido auferido belo Banco BMG com a venda de alguns produtos aos sócios do clube.

Na tarde de ontem o alvinegro paulista publicou uma nota afirmando que o valor realmente a ser recebido é de R$ 12 milhões anuais, e o restante foi  projetado sobre a taxa variável. Ou seja colocaram R$ 18 milhões no aleatório, que estavam ainda dentro da galinha.

Se a Ata do Banco BMG não fosse divulgada pelas mídias, o gato teria sido comprado como lebre. O Banco depois do Mensalão ficou mais transparente.

São coisas do futebol brasileiro.

SÉRIE C – Um Nordestão no grupo A da Terceirona!

Pelo Blog de JJ

O Circo do Futebol anunciou no dia de ontem que o Grupo A da Série C será composto apenas de times do Nordeste.

Tal fato nunca tinha acontecido, mas foi a maneira da entidade de compor a competição por conta do numero de nordestinos. Com isso os times do Norte foram alojados no grupo das outras regiões.

Na realidade embora sejam dez clubes de uma mesma região, a competição para esses tornou-se muito mais difícil, sem favoritos.

Das 10 equipes disputantes, 2 são de Pernambuco (Náutico e Santa Cruz), 2 da Paraíba (Treze e Botafogo), 2 do Rio Grande do Norte (ABC e Globo), 2 do Maranhão ( Sampaio Correa e Imperatriz), 1 de Sergipe (Confiança) e, 1 do Ceará (Ferroviário).

Uma festa do Nordeste.

Na verdade o ideal seria uma disputa o ano inteiro no mesmo modelo das duas divisões maiores, mas o Circo torra dinheiro em outras coisas e não cuida de algo tão importante como esse evento.

Uma goleada acachapante!!

Pelo Blog de JJ

O fundo do poço chegou para o Real Madrid após a goleada de 5×1 ofertada pelo seu maior rival, Barcelona.

O time catalão dominou a primeira etapa, com uma superioridade total, com a posse de bola, toque rápidos.

O primeiro gol saiu aos 10′, da autoria de Coutinho. Aos 27′ o VAR foi utilizado, marcando um pênalti contra Suárez, que fez a cobrança e ampliou o placar. O Real totalmente desorganizado, não conseguia acertar os passes. Ficou entregue ao rival.

O time merengue acordou depois da volta do vestiário, e Marcelo diminuiu a vantagem. O jogo tornou-se equilibrado. Num contra-ataque, veio o terceiro gol do Barcelona (Suárez). Logo após mais um gol do atacante uruguaio, aumentando a goleada para 4×1. Aos 41′ Vidal fechou o resultado com o quinto gol.

Tudo isso sem a presença de Lionel Messi.

A situação do técnico Lopetegui no comando do time merengue é desesperadora, desde que em cinco jogos, o Real não conquistou uma única vitória, com quatro derrotas e um empate nos últimos jogos. Não irá suportar, e segundo os jornais de Madrid, Antônio Conte será o próximo treinador.

São coisas do futebol.

– CEARÁ E ATLÉTICO-MG ENCERRAM A 31ª RODADA

* O último jogo da 31ª rodada do Brasileirinho será realizada na noite dessa segunda-feira no Castelão lotado, envolvendo o Ceará, 15º, com 34 pontos, e o Atlético-MG, 6º, com 46 pontos.

Ambos necessitam de uma vitória para as suas pretensões.

Com a sexta-melhor campanha do returno a equipe cearense mesmo perdendo o jogo continuará fora da zona da degola.

Isso ocorre porque o Vitória perdeu para o São Paulo e estancou nos 33 pontos, e quem assumiu a 17ª colocação foi a Chapecoense que venceu o América-MG, que fica atrás do alvinegro pelos critérios técnicos.

O Ceará precisa vencer esse encontro para colocar 3 pontos à frente dos seus adversários, e por estar jogando em casa que é o fator que poderá ajuda-lo a não ser degolado pela Caetana.

Do lado do time mineiro os três pontos serão importantes para as suas pretensões de uma vaga na Copa Libertadores.

Um jogo difícil, e uma derrota do time cearense irá complicar a sua vida, desde que depois desse jogo esse só terá mais três como mandante, ou seja 9 pontos a serem disputados.

Além disso tem muita gente secando-o nessa noite.

Diego Alves e Magrão…

PELO BLOG DE JJ

Não existe no contrato de um jogador profissional uma cláusula que garanta a sua titularidade por todo o tempo, e que esse fique dispensado de ficar no banco de reservas.

O caso de Diego Alves, goleiro do Flamengo, que negou-se a viajar com o seu time para o Paraná por não concordar em ficar na reserva, é algo que deveria ser discutido de forma ampla.

Uma atitude equivocada e que mostra a cara do novo futebol quando atletas ficam bem maiores do que os clubes.

Além de confrontar o treinador, o atleta ficou mal perante Cesar que depois da su contusão assumiu a titularidade. Uma falta de respeito com um colega de profissão, que jamais reclamou por ter sido seu reserva por muito tempo.

A atitude da diretoria do rubro-negro foi correta ao afasta-lo do clube que é maior do que qualquer personagem.

Na último domingo quando tomamos conhecimento desse fato, nos lembramos do que tinha acontecido com o goleiro Magrão, do Sport, no ano de 2015 quando ficou afastado por uma grave contusão, e por conta disso perdeu o seu lugar para Danilo Fernandes mesmo após o seu retorno, e terminou o Brasileiro dessa temporada no banco de reservas.

Jamais abriu a boca para contestar a titularidade do seu substituto que fez um excelente campeonato. Um exemplo que mostra de forma clara dois caracteres distintos.

Por outro lado o comportamento de Diego Alves não é compatível com o seu tempo na primeira temporada no Valencia, quando em 2012 ficou na reserva de Guaita no Espanhol, e titular na Copa do Rei e na Liga Europa.

Nesse período não reclamou por conta do banco de reservas.

São coisas do futebol e de jogadores que pensam que são Deuses.

A calculadora e o rebaixamento…

PELO BLOG DE JJ

A calculadora é a peça principal para os times que estão na busca do título, e principalmente para aqueles que estão fugindo da foice da Caetana.

Com relação ao membros que estão no grupo da degola, os números dos últimos cinco Brasileirinhos não lhes são favoráveis.

Apenas 15% dos clubes que estavam na Zona do Rebaixamento nesses últimos anos, conseguiram escapar, ou seja das vinte equipes apenas três sobreviveram.

2017- Na 28ª rodada, Ponte Preta, Avaí, Coritiba e Atlético-GO, estavam nessa zona. Dez rodadas após continuaram e se abraçaram com a Caetana.

2016, foi igual, quando o Internacional, Figueirense, Santa Cruz e América- MG estavam no Z4 nessa rodada, e caíram no final.

2015- Chapecoense e Figueirense fugiram da foice, deixando o Vasco e Joinville no inferno. Todos terminaram a 28ª rodada nessa zona perigosa.

2014- Dos quatro que estavam no Z4 nessa 28ª rodada, apenas o Coritiba escapou (era o lanterna). Foram degolados os três clubes que lhes faziam companhia, Botafogo, Criciúma e Bahia.

2013- Todos os quatro que fecharam a rodada mencionada na zona da Caetana, no final foram degolados (Vitória, Portuguesa, Ponte Preta e Náutico).

São números desanimadores.

– QUEM TEM A CBF NÃO PRECISA DE INIMIGO

* O Circo do Futebol Brasileiro que é conhecido pelo FBI como CBF, é o maior inimigo do futebol do Brasil, apesar de ter o seu comando.

O maior exemplo está na 29ª rodada do Brasileirinho, em plena reta final alguns time estarão nos gramados com times mistos, por conta de disputas de outros eventos.

Como já postamos anteriormente essa rodada poderá ser definidora na combinação dos seus resultados.

Começa na tarde de hoje com o jogo Flamengo e Fluminense. Um empate ou uma vitória do Fluminense, embora o adversário seja melhor, posto que, clássico é sempre clássico, poderá tirar o rubro-negro da disputa. No caso inverso esse continuará com chances.

Hoje o líder Palmeiras tem 56 pontos, 4 a mais do que os do rubro-negro carioca, e que poderia ter essa distância aumentada.

No domingo teremos dois confrontos, entre Palmeiras e Grêmio e Internacional e São Paulo.

O ¨se¨ será utilizado para analisarmos os possíveis resultados: Se Internacional e Grêmio vencerem as suas partidas, a competição tomará um outro rumo. Se houver empate nesse jogo, e no jogo entre São Paulo e o Colorado houver um vencedor, o Brasileirinho irá pegar fogo.

Mas temos um outro ¨se¨ para ser aplicado: se acontecer um empate no jogo do Beira-Rio e uma vitória do alviverde paulista, esse chegará aos 59 pontos, com oito acima do tricolor gaúcho que dará o adeus à essa competição.

Por outro lado poderá ampliar também a vantagem para o Inter para 5 pontos e de 4 para o Flamengo, se esse vencer o Fluminense, e de 6 para o São Paulo. O troféu ficará bem perto do Parque Antarctica.

Uma rodada cheia de ¨se¨, mas pelas tendências o clube da Gávea será vencedor, o de Felipe Scolari irá continuar sendo um excelente mandante derrotando o Grêmio, e em Porto Alegre o invicto como mandante irá derrotar o tricolor do Morumbi.

Com esses resultados o campeonato continuará com vida, desde que a diferença do líder para o segundo permanecerá sendo de 3 pontos.

Vamos aguardar o encerramento para sabermos qual o ¨se¨ acertou.

De uma coisa temos a certeza de que os estádios estarão lotados, e isso é salutar para um esporte tão maltratado.

Go to Top
vinatrend.com bestshoesmeme.com/