POR JOSÉ JOAQUIM

Um atestado de incompetência foi assinado pelos cartolas do Sport, quando anunciaram que iriam soltar a cabra na Ilha do Retiro para comer os contratos de alguns atletas, e ao mesmo tempo iniciar uma reformulação no elenco.

Não existe nada mais atabalhoado do que isso.

Nem no Bloco dos Napoleões Retintos que sai do Sanatório Geral, um fato como esse iria acontecer.

Quem foi o responsável pelo planejamento do Velho Leão, que com poucos dias para o inicio do Nacional está começando tudo de novo?

Uma reprovação total de uma gestão que na verdade a cada dia que se passa fica insustentável de se manter.

Não existe a menor condição de acontecer uma evolução de um clube sem um planejamento no mínimo de médio prazo.

De forma açodada liberar sete atletas ao mesmo tempo é mais um detalhe do FEBEAPÁ que tomou conta da Ilha do Retiro.

Pelo que ouvimos falar, Carpa, está nessa relação, que é estranho, desde que o atleta foi indicado por Nelsinho Baptista.

O clube irá arcar com o ônus das rescisões, desde que todos tem contratos em vigor e com o direito de receber os seus salários até o final.

Quem irá pagar os prejuízos?

A direção do Sport tem as características de um macaco solto numa sala de louças.

Pobre Leão da Ilha, que com seus 113 anos de existência deveria ter um tratamento melhor.

NOTA 2- A DERROTA DA CIVILIZAÇÃO

* O Ministério Público da Bahia recomendou a utilização da torcida única nas duas partidas finais do estadual baiano.

Apenas aqueles torcedores dos times mandantes devem comparecer ao estádio nos Ba-Vis.

Em São Paulo os clássicos entre os grandes clubes também utilizam o mesmo sistema.

É sem duvida a derrota da civilização que está entregando os pontos para a bandidagem, e do nosso sistema de segurança que tornou-se incapaz de enfrentar aqueles que usam esse esporte para práticas malévolas.

Entre as justificativas citadas na recomendação, o MP da Bahia diz que ¨considerando na legislação pátria devem ser priorizadas em relação aos interesses particulares e econômicos¨.

Na verdade um equivoco.

Estão entregando o poder aos marginais, não acolhendo o direito de lazer da sociedade.

Uma regressão total, quando o lado mal consegue vencer o lado bom da população.

Enquanto isso, Cruzeiro e Atlético resolveram que nos dois jogos finais do estadual, as arquibancadas seriam divididas.

Na Bahia e São Paulo a civilização é derrotada, em Minas Gerais temos um exemplo bem latente de que não se deve sucumbir perante os bandidos.

Uma vergonha.

(Blog de JJ)