Posts tagged Paraná

Paraná vence Inter, e bota maior publico da história da Arena do Atlético/PR

39.414 torcedores compareceram a Arena do Atlético/PR para ver a vitória do Paraná por 1×0 diante do líder Internacional. A vitória paranista deixa o clube na segunda colocação da série B. O público foi o maior já registrado no estádio do Furacão.

HOJE – Paraná x Náutico: “Só a vitória interessa”

Vivendo um grande momento dentro da Série B do Campeonato Brasileiro, o Paraná Clube quer aumentar sua sequência de resultados positivos e, nesta terça-feira, às 20h30 (de Brasília), encara o Náutico, na Vila Capanema.

É um duelo entre equipes com objetivos opostos, mas com a mesma necessidade de pontuar nesse começo de reta decisiva da competição.

O Timbu segue em momento delicado na zona de rebaixamento e a derrota para o Internacional, que interrompeu a reação, preocupa, apesar da boa apresentação. Para piorar, o técnico Roberto Fernandes ganhou um novo desfalque para escalar o time. O zagueiro Breno voltou a sentir dores e deve ficar de fora. Feliphe Gabriel é o mais cotado para começar jogando.

FICHA TÉCNICA:
PARANÁ X NÁUTICO

26ª RODADA

COMPETIÇÃO: Série A – 26 09
LOCAL: Durival Brito – HORÁRIO: 20h30

Árbitro Savio Pereira Sampaio – DF (CBF)
Árbitro Assistente 1 Luciano Benevides de Sousa – DF (CBF)
Árbitro Assistente 2 Ciro Chaban Junqueira – DF (CBF)
Quarto Árbitro Fabio Filipus – PR (CBF)
Analista de Campo Luiz Alberto Alves de Abreu – PR (

PARANÁ: :Richard; Cristovam, Maidana, Brock e Igor; Leandro Vilela, Gabriel Dias, João Pedro e Renatinho; Vitor Feijão (Robson) e Alemão. Técnico: Matheus Costa (interino) 
NÁUTICO: Jefferson; Suelinton, Aislan, Feliphe Gabriel e Manoel; Amaral, Dico, Diego Miranda e Giovanni; Iago e Rafael Oliveira. Técnico : Roberto Fernandes

CAIU!! – Mesmo com o time bem, Paraná demite Lisca

Lisca queria comandar um treinamento na capital paranaense antes de viajar para Belo Horizonte, mas, para evitar um desgaste físico, em meio à sequência de jogos e viagens, a comissão técnica optou pelo descanso.

Já em solo mineiro, o então treinador não gostou de alguns atletas estarem na piscina do hotel e se desentendeu com membros da comissão, chegando às vias de fato com o auxiliar-técnico Matheus Costa e o preparador físico Rodrigo Rezende.

A atitude foi a gota d’água para a diretoria. Ao saber do assunto, em uma reunião com todos os envolvidos, o presidente Leonardo Oliveira teria chego já com a passagem de volta para Curitiba na mão e a entregou para Lisca, o demitindo imediatamente.

Um áudio de um membro da comissão paranista explicando toda a briga vazou no Whatsapp e vão de encontro com todas as informações reveladas até aqui. Lisca, porém, afirmou que só vai se pronunciar após o clube dar a sua versão, mas garantiu que foi demitido.

Uma confusão que certamente vai interferir no desempenho do Tricolor.

Lisca conseguiu, em pouco tempo, transformar o ambiente no Paraná Clube. Tirou o time da parte debaixo da classificação da Série B, inclusive com a ameaça de rebaixamento, para ser um dos postulantes ao acesso à primeira divisão de 2018. Os jogadores paranistas nunca esconderam a admiração pelo treinador, mas, na briga, boa parte do elenco ficou do lado do auxiliar Matheus Costa.

A tendência, inclusive, é que ele siga no cargo até segunda ordem. Por ter um bom relacionamento com o grupo e já conhecer as peças que tem à disposição, a diretoria deve optar pela manutenção do membro da comissão do clube.

Lisca foi o terceiro técnico do Tricolor em 2017 e durou pouco mais de um mês no comando. Antes, já haviam passado pela função Wagner Lopes e Cristian de Souza. Neste tempo em que esteve a frente do time paranista, o técnico, em sete jogos pela Série B, conseguiu quatro vitórias, dois empates e uma derrota, com 66% de aproveitamento, com 13 gols marcados e apenas quatro sofridos. Conseguiu, com o empate em 1×1 diante do Flamengo, classificar o Tricolor nas penalidades à semifinal da Primeira Liga.

(TribunaPR.com)

PARANÁ – Após vitória, Lisca se exalta em entrevista: “não me chamem mais de doido”

Vou pedir para todos: não me chamem mais de doido. Por favor! Isto está me atrapalhando”. Esse foi o desabafo de Lisca, técnico do Paraná, em entrevista coletiva após a vitória por 2 a 0 sobre o Juventude nesta sexta-feira (25).

O treinador ficou incomodado após ter ido em um programa matinal da Rádio Transamérica e ter dito que se vestiria de Gralha Azul, o mascote do clube, e pularia no Rio Belém com torcedores caso o time conseguisse o acesso. No mesmo dia, em outro programa esportivo da emissora, comentou-se sobre o assunto e o treinador ouviu e não gostou.

Foi duro. [Escutar] Folclore, personagem, doido. Estou pedindo. Fui entrar na brincadeira, ser simpático para escutar um monte de coisa. Eu vejo jogador se apresentar, sorrir, brincar e ninguém é doido. Brincadeira é brincadeira, agora do Lisca sempre é doidera”, reclamou o treinador sobre o caso.

Após a coletiva, o apresentador da Transamérica, Marcelo Fachinelo, afirmou que todos da emissora sempre tiveram respeito pelo profissional e valorizam o trabalho dele como treinador.

Apesar do desabafo, Lisca vive uma lua de mel com a torcida paranista e com o clube. Além de estar 100% sob o comando técnico do Tricolor dentro da Vila Capanema, o comandante mantém a equipe na briga por uma vaga na Série A do ano que vem – o Paraná é o quinto colocado com 34 pontos, um a menos que o Vila Nova, quarto colocado.

Eu estou virando bem íntimo da torcida e do clube. Posso dizer para o torcedor do Paraná ficar tranquilo porque não só eu como toda a diretoria, os funcionários e os jogadores vão se dedicar muito para a gente buscar nosso objetivo que é brigar de igual para igual”, completou Lisca.

Veja o desabafo do técnico Lisca:

E o Lisca não quer mais ser chamado de Doido.Confira o momento em que o técnico afirmou isso na coletiva após a vitória sobre o Juventude.O importante é manter o bom trabalho né?

Publicado por Meu Paraná, Meu Tricolor em Sexta, 25 de agosto de 2017

(Gazetadopovo)

HOJE – Paraná x Santa Cruz: Duelo quente entre Givanildo e Lisca!

Após uma semana inteira de preparação, o Santa Cruz entra em campo, neste sábado (29), contra o Paraná, às 16h30. O jogo é válido pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

O time tricolor já soma cinco jogos sem perder na competição nacional. A última derrota aconteceu na 11ª rodada, quando não passou pelo Oeste, na Arena de Pernambuco. Desde então, o Santa Cruz já venceu duas vezes e empatou outras três.

O time que deve entrar em campo ainda não foi confirmado pelo técnico Givanildo Oliveira. Do outro lado um técnico velho conhecido do torcedor Pernambucano, Lisca. O ex técnico do Náutico já avisou aos jogadores do Paraná que é decisão e que tem que vencer a partida.

Com promoção de ingressos, Durival Brito receberá bom publico

FICHA TÉCNICA:
PARANÁ X SANTA CRUZ

17ª RODADA

COMPETIÇÃO: Série B – 29 07
LOCAL: Durival Brito – HORÁRIO: 16h30

Árbitro Francisco Carlos do Nascimento – AL (CBF)
Árbitro Assistente 1 Pedro Jorge Santos de Araujo – AL (CBF)
Árbitro Assistente 2 Rondinelle dos Santos Tavares – AL (CBF)
Quarto Árbitro Leonardo Sígari Zanon – PR (CBF)
Analista de Campo Helio Henrique de Camargo – PR (CBF)

PARANÁ: Richard; Cristovam, Maidana, Brock e Igor; Leandro Vilela, Gabriel Dias, Robson, João Pedro e Minho; Alemão. Técnico: Lisca.
SANTA CRUZ: Julio Cesar; Alex Travassos, Jaime, Bruno Silva e Tiago Costa; Derley, Thiago Primão e Léo Lima; João Paulo, André Luís e Ricardo Bueno. Técnico: Givanildo Oliveira

Paraná Clube faz promoções contra o Santa Cruz. Tem até entrada de graça

Na reta final do primeiro turno da Série B do Campeonato Brasileiro, o Paraná Clube quer contar com o apoio do torcedor para subir na classificação da competição.

Torcida do Paraná Clube não tem comparecido em peso na Vila Capanema na Série B. Foto: Arquivo

Para o duelo contra o Santa Cruz, neste sábado (29), às 16h30, na Vila Capanema, a diretoria do Tricolor preparou mais uma promoção de ingressos para ver se, desta vez, consegue encher seu estádio. A média de público do clube na Série B é de apenas 3.253 torcedores por partida.

Neste compromisso importante, mulheres e menores de 12 anos não pagam ingresso para acompanhar a partida na curva norte ou na reta do relógio. Desta vez, não será preciso retirar o ingresso e os menores deverão estar portando, na entrada, um documento com foto.

As novidades divulgadas pela diretoria paranista para o duelo contra a Cobra Coral não param por aí. Quem estiver usando a camisa do Paraná Clube pagará apenas mentade do preço do ingresso. Essa promoção é válida para todos os setores do estádio.

Com a camisa paranista, o torcedor que for ao jogo vai pagar R$ 25 na curva norte, R$ 30 na reta do relógio, R$ 35 na arquibancada social, R$ 45 na cadeia social e R$ 50 na cadeira cativa. Para a torcida visitante, o bilhete custa R$ 50 (inteira) e R$ 25 o meio-ingresso.

De forma antecipada, os ingressos estão sendo vendidos nesta quinta-feira (27) e na sexta-feira (28) na Sede da Kennedy (das 10h às 19h) e na Vila Capanema (das 9h às 17h). No sábado (29), dia do jogo, os bilhetes estarão disponíveis na sede social paranista das 10h às 12h30. No estádio, os ingressos começam a ser vendidos às 9h e poderão ser adquiridos até a hora da partida.

(TribunaPR.com)

Cotas de R$ 8,6 milhões do Paraná Clube estão bloqueadas

O Paraná Clube tem direito a receber cotas de TV de R$ 3,4 milhões pela campanha que fez na Copa do Brasil de 2017.

São R$ 300 mil pela 1ª fase, R$ 375 mil pela 2ª, R$ 810 mil pela 3ª, R$ 900 mil pela 4ª e R$ 1,05 milhão pelas oitavas. Por toda a Série B de 2017, o clube tem assegurados R$ 5,2 milhões de cotas de TV.

No entanto, nenhum centavo desses R$ 8,6 milhões chegou até os cofres do Paraná. Quem garante é o presidente do clube, Leonardo de Oliveira. “Mesmo com todas essas fases que nós passamos, ainda não conseguimos fazer nenhum centavo da Copa do Brasil entrar no caixa do clube. Nós temos hoje, em penhoras, por volta de R$ 9 milhões a R$ 10 milhões na CBF”, disse o dirigente em entrevista ao Sportv. “Ou seja, até que nós tenhamos receitas compatíveis a essa penhora, não recebemos nenhum centavo para disputar a Série B”, explicou.

O dirigente não revelou a quais processos judiciais se referem essas penhoras. Nos últimos dez anos, o Paraná vem sendo alvo de ações trabalhistas de jogadores, técnicos e outros profissionais.

(BemParaná.com)

BRONCA! – Atlético/PR e Coritiba pedem árbitros de fora na reta final do estadual

A Federação Paranaense de Futebol negou pedido de Atlético-PR e Coritiba para que, a partir dos jogos deste domingo, fossem escalados árbitros de outros Estados no Campeonato Paranaense.

(foto: Arquivo Bem Paraná)

A alegação dos clubes era uma suposta “pressão” da FPF sobre os árbitros. Em sorteio nessa quinta-feira (dia 20), a FPF definiu a arbitragem para os jogos de domingo às 16 horas.

Leonardo Sigari Zanon apita Coritiba x Cianorte, no Couto Pereira. Rafael Traci comanda Londrina x Atlético-PR no Estádio do Café. Ambos são do quadro da FPF.

Na quarta-feira (dia 19), a Associação Profissional dos Árbitros de Futebol do Paraná criticou o pedido da dupla Atletiba. Veja a nota oficial, na íntegra:

A APAF/PR vem a público REPUDIAR a atitude de determinadas diretorias ao requererem, junto a Federação Paranaense de Futebol, que árbitros de fora do estado do Paraná sejam escalados para as partidas decisivas do Campeonato Estadual 2017.

Importante esclarecer, que desde o ano de 2002, não houve a escalação de qualquer árbitro de fora do quadro estadual nas competições organizadas pela FPF, posto que a arbitragem do Paraná é séria, competente e sempre atua com total imparcialidade!

Causa-nos estranheza este pedido, visto que não houve ao longo da última década qualquer interferência da arbitragem que porventura tenha influenciado no resultado dos campeonatos, notadamente em partidas envolvendo quaisquer equipes da capital.

Informarmos ainda que a arbitragem não possui qualquer vínculo com a Federação Paranaense de Futebol, posto que os membros do quadro atuam como prestadores de serviço, não estando sujeitos a qualquer ingerência ou pressão da Entidade de Administração do Desporto.

Portanto, esta Associação Profissional de Árbitros de Futebol REPUDIA e DISCORDA desta solicitação, considerando-a despropositada, oportunista e com a flagrante intenção de denegrir a imagem dos árbitros do estado e tentar de alguma forma impor pressão sobre os mesmos.

Orgulhamo-nos desta honrosa função que desempenhamos, a qual fazemos com total isenção e imparcialidade! Esta Associação é formada por profissionais capacitados e aptos que sempre contribuem para o bem do desporto e, em hipótese alguma admitiremos este tipo de atitude adotada por qualquer clube de futebol.

A Associação Profissional dos Árbitros de Futebol do Paraná esclarece que respeita o trabalho sério desenvolvido por muitos dirigentes e gestores esportivos, todavia não admite que o caráter e a imparcialidade de seus membros sejam colocados em dúvida, de forma leviana e covarde por quem procura colocar em terceiros a culpa por um suposto fracasso ou insucesso de suas equipes.

Reiteramos nosso compromisso com a arbitragem e com o futebol paranaense, onde garantimos a todas as equipes do estado, a certeza de terem árbitros imparciais, isentos e que jamais terão qualquer influência voluntária no resultado de suas partidas!”

(BemParana.com)

Go to Top